ÁCIDO HIALURÔNICO: O QUE É E COMO FUNCIONA? - Ada Tina
X

Assine nossa Newsletter

ÁCIDO HIALURÔNICO: O QUE É E COMO FUNCIONA?

Cada vez mais presente em dermocosméticos, o ácido hialurônico está por todos os lados! A molécula, conhecida por seus efeitos preenchedores e hidratantes, é uma das novas queridinhas entre as beautyaddicts. Para você entender melhor os benefícios dessa substancia, conversamos com o farmacêutico e especialista em dermocosméticos, Maurizio Pupo, e explicamos tudo sobre ela. Confira!

Afinal, o que é o ácido hialurônico?

Ácido hialurônico é um tipo de açúcar presente em grande quantidade no organismo, em especial nas cartilagens, articulações e, claro, em nossa pele. Esta molécula é responsável, essencialmente, pelo preenchimento dos tecidos devido a sua característica hidrofílica e grande capacidade de se relacionar com a água: ela é capaz de adsorver o equivalente a mil vezes o seu peso em água. “Na nossa pele, e também em nosso corpo, ele se apresenta na forma de uma substância gelatinosa e viscosa, capaz de garantir um preenchimento bonito para pele principalmente”, esclarece MaurizioPupo.

Ácido hialurônico: hidrata sim!

Devido a sua grande capacidade de reter água, o ácido hialurônico também desempenha um ótimo papel como uma substancia hidratante, capaz de alcançar até mesmo as camadas mais profundas da pele. Esta característica, em especial, costuma ser abertamente utilizada pela indústria dermocosmética para a fabricação de hidratantes durante muitos anos.

Ácido hialurônico e o envelhecimento da pele

Apesar de presente em nosso organismo desde o nascimento, o ácido hialurônico tende a se tornar mais escasso ao longo do processo de envelhecimento natural da pele. Esta alteração compromete especialmente o preenchimento da pele, que ganha rugas, marcas de expressão e torna-se cada dia mais flácida. Por isso, a melhor maneira de controlar o avanço dos sinais da idade é a aplicação tópica ou cirúrgica do ácido hialurônico. Seu diferencial está na variedade de pesos que a molécula pode adquirir, garantindo diferentes formulações dermocosméticas e, consequentemente, tratamentos.

Ácido hialurônico: como usar?

Em cremes cosméticos…

Em cremes cosméticos, é utilizado, em grande maioria, o ácido hialurônico de alto peso molecular. Sua molécula é grande e, dessa maneira, não consegue ser absorvida pela pele. Assim, este ácido hialurônico fica sobre a pele, retendo água e também hidratando a epiderme. Apesar de muito eficiente, os cremes atuam apenas até a pele ser lavada, por isso, vale a dica: sempre reaplique seu hidratante uma ou duas vezes ao dia, de acordo com a recomendação do seu Médico Dermatologista.

Já com o objetivo de incentivar a produção de ácido hialurônico pelo próprio organismo, muitos cremes levam o ácido hialurônico de baixo peso molecular. Neste caso, a substância é capaz de penetrar nas primeiras camadas da pele, hidratando-as e promovendo estímulos ao metabolismo destas camadas.

O ácido hialurônico de baixíssimo peso molecular, por outro lado, possui moléculas extremamente pequenas e, por isso, penetra muito profundamente na pele. Assim, até mesmo as camadas mais profundas da pele são estimuladas a produzir o seu próprio ácido hialurônico ajudando a rejuvenescer a pele.

Vale ressaltar que tanto o ácido hialurônico de baixo peso molecular, como o de baixíssimo peso, são novos no mercado e seu efeito permanece até que nosso organismo dê conta de reabsorvê-lo – o que, na maioria dos casos, leva cerca de 24 ou 48 horas.

…Ou injetável

O ácido hialurônico é muito utilizado por Médicos Dermatologistas em procedimentos cirúrgicos para amenizar rugas, disfarçar linhas de expressão e até mesmo alterar o contorno facial. Nesta situação, o profissional aplica a substancia com uma seringa nos locais necessários. Desta maneira, o ácido hialurônico é colocado diretamente dentro da pele, preenchendo até mesmo grandes áreas da pele. Nestes tratamentos é utilizado o ácido hialurônico de alto peso molecular, ou seja, moléculas grandes que normalmente tem dificuldade em ser absorvidas pela pele. O tratamento tem eficácia garantida durante cerca de 6 meses.

Artigos Relacionados